Jean Wyllys ataca Polícia Federal e defende hackers

Na terça-feira (23), a Operação Spoofing da Polícia Federal prendeu um grupo de hackers suspeitos de terem invadido o celular do ex-juiz e atual ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro.

O ex-deputado federal Jean Wyllys tratou como ‘ridículo’ a Operação da PF. Ele afirmou que ela, na verdade, ‘fabricou um hacker’ para criar uma cortina de fumaça em relação a supostos crimes de Sérgio Moro contidos nos vazamentos de conversas do ministro.

“Eu não sei o que é mais ridículo: a operação da PF que fabricou um hacker em Araraquara para criar cortina de fumaça em relação aos crimes de Moro denunciados por The Intercept ou a cobertura do jornal O Globo sobre o caso”, disse Jean Wyllys.

O ex-deputado e ex-BBB, acusado de vender o mandato, conhece um dos hackers presos e os crimes cometidos por ele, incluindo estupro.

A Operação

A Polícia Federal realizou uma operação onde prendeu quatros pessoas acusadas de crimes cibernéticos. Entre os presos, está o hacker que invadiu o celular do ministro da Justiça, Sérgio Moro.

Walter Delgatti Junior, conhecido como Vermelho nos meios policiais, é filiado ao DEM de Araraquara. Delgatti já se passou por delegado de polícia para aplicar golpes e já foi indiciado por estupro de uma menor.

O hacker comemorou a suspensão da conta do Twitter do “Pavão Misterioso”, colocando um ‘grande dia’ junto com o print da conta do Pavão. Ele também utilizava as redes sociais para compartilhar conteúdo de sites de esquerda e do The IntercePT Brasil.

O hacker publicava posts criticando a Lava Jato e defendia a liberdade do ex-presidente de Lula.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *