Estagiários iniciam formação para 12 mil alunos

Manaus (AM) – Duzentos estagiários que fazem parte do Programa de Gestão da Alfabetização (PGA), da Prefeitura de Manaus, participaram da 1ª Formação do Experimento Científico, na Universidade Paulista (Unip), zona Centro-Sul de Manaus. No total, serão quatro encontros, em que são trabalhados quatro experimentos em cada, finalizando 16 temas até o final de 2019. Por meio do programa, são beneficiados 12 mil alunos do 3º ano do Ensino Fundamental atendidos pela metodologia.

O PGA está dentre as políticas estabelecidas pela Secretaria Municipal de Educação (Semed) para responder aos desafios da alfabetização e letramento, melhorar o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), e alcançar a meta cinco do Plano Municipal de Educação (PME), que determina que até 2024 todas as crianças estejam alfabetizadas até o final do 3° ano do Ensino Fundamental. O programa é executado em parceria com Instituto Ayrton Senna (IAS) e o Projeto de Expansão e Melhoria Educacional da Rede Pública Municipal de Manaus (Proemem).

Na formação, foram trabalhados quatro temas alusivos ao primeiro bimestre do ano letivo: Como montar um terrário?, Por onde as plantas obtêm alimentos se não tem boca?, Quantas cores têm uma cor?, e Purificação da água.

O coordenador do PGA na Semed, Francinaldo Mendes, disse que um dos pontos chaves da formação é desenvolver a metodologia e a linguagem científica, por meio da realização dos experimentos científicos.

“É um trabalho grandioso e de suma importância para o desenvolvimento de nossa educação no município de Manaus. Imagine essas crianças no processo de alfabetização, quão rico será o desenvolvimento da oralidade, porque por meio do experimento ela terá a chance de se expressar, se posicionar, dialogar e fazer um questionamento”, explicou.

A assessora de ciências da Divisão de Ensino Fundamental (DEF) da Semed, Márcia Seixas de Castro, foi responsável pela formação. Para a educadora, é importante que todos saibam como trabalhar com os alunos para conseguir bons resultados em sala de aula.

“Os estagiários, na verdade, serão os multiplicadores dos experimentos científicos que são baseados, conforme conteúdo da nossa proposta pedagógica, onde vai instigar o espírito investigativo dos alunos a pensarem e refletirem as situações do cotidiano”, disse.

A acadêmica do 6º período de Pedagogia, Débora de Souza Romano, estagiária na Escola Municipal Francisco Gomes Mendes, bairro da Compensa, zona Oeste, disse que os 75 alunos do 3º ano da unidade de ensino serão os beneficiados com todo aprendizado adquirido na formação.

“Através dessa formação, vamos adquirir conhecimento muito mais amplo, tendo um conhecimento de que a aula não se torne chata e tenha uma interação entre alunos e professor bem divertida”, contou.

De acordo com a estagiária Flávia da Costa Silva, da Escola Municipal Silvia Helena de Oliveira Bonetti, no Lago Azul, Viver Melhor 2, zona Norte, o aprendizado só vem a somar, porque os quase 280 alunos do 3º ano vão passar por atividades orientadas pelo encontro.

“O experimento traz essa ideia de trazer algo novo para as crianças, para que elas não fiquem somente no fazer didático, mas que possam também ter prática durante as aulas, para que possam sentir uma atração maior pelos conteúdos e desperte mais as curiosidades dos alunos”, contou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *