‘Contrato do muro de Amazonino é falso’

Manaus (AM) – Em pronunciamento da tribuna da Assembleia Legislativa do Amazonas, durante o Grande Expediente, nesta quarta-feira, 14/3, o deputado Sabá Reis (PR) comentou a respeito de um documento apresentado pelo governador Amazonino Mendes que supostamente comprova a legalidade do contrato entre ele e a empresa MCW Construções e Terraplanagem Ltda, para construção de um muro de arrimo na casa dele. Segundo Sabá Reis, esse contrato não existe. “O contrato que o governador fala é ‘fanta’”, disse o parlamentar.

De acordo com Sabá Reis, o Cartório Carlos Rocha, onde estaria registrado o documento, “não faz contratos e muito menos registros de imóveis”. Na avaliação do deputado, o documento apresentado pelo governador é, no máximo, um contrato de gaveta, “que na hora que for necessário se rasga”. “Foi feito às pressas, quando a denúncia veio, tentando mascarar uma situação”, ressaltou o deputado, lembrando que a empresa que ora constroi o muro de arrimo na casa do governador, no bairro Tarumã, em Manaus, é a mesma que presta serviços milionários ao Governo do Estado.

Reis denunciou também que na declaração de bens de Amazonino encaminhada à Aleam, para que tomasse posse no governo, não constam os lotes que ele disse ter permutado com a empresa para pagar a obra do muro. “Sabe por que não consta? Porque isso é uma farsa, todos nós sabemos”, asseverou Sabá. Ele informou ainda que o mesmo aconteceu na declaração de bens encaminhada pelo então candidato a governador ao Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM). No documento à Justiça Eleitoral, conforme o deputado, os três lotes declarados pelo governador estão localizados nos municípios de Arraial do Cabo e Casimiro de Abreu, no Rio de Janeiro, e na Perimetral Tales Loureiro, no Condomínio Itapuranga, no bairro da Ponta Negra, em Manaus, no valor de R$ 50 mil. Sabá adiantou que já representou contra o governador no TRE, para que ele explique a situação.

Por fim, o deputado encaminhou requerimento à Mesa Diretora da Aleam, para fazer com que o governador atenda aos municípios do interior que carecem da construção de muros de arrimo. Sabá quer que o governador execute as obras nos municípios, nos mesmos moldes do que está sendo erguido em sua casa. “Com a mesma empresa que ele diz ser especialista em muros”, encerrou.

Deixe uma resposta