Beira-Mar lavou R$ 8,5 bi

O traficante de drogas Luís Fernando da Costa, conhecido como Fernandinho Beira-Mar, teria utilizado o serviço de uma rede de doleiros que movimentou R$ 8,5 bilhões para criminosos do Brasil e do Paraguai em uma década.

A informação é do procurador da República João Vicente Beraldo Romão. Ele denunciou 34 pessoas na Operação Hammer-on, que apura crimes contra o sistema financeiro, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

“A denúncia indica diversos clientes do esquema, espalhados pelo Brasil todo e envolvidos com as mais variadas práticas criminosas”, informou Romão. “Exemplificativamente, os investigados nas operações Cavalo de Fogo, Aletria, Pecúlio e Scriptus (esquema de ‘Fernandinho Beira-Mar’) valeram-se do esquema.”

A advogada Paloma Gurgel, que defende Beira-Mar, informa não foi notificada judicialmente sobre qualquer vínculo entre seu cliente e investigados pela Operação Hammer-on. Ela nega relação entre Beira-Mar e doleiros que agem na fronteira do Brasil com Paraguai.

Deixe uma resposta