Remédio pode acabar com a calvície

Quem é calvo sabe que é referência. Onde está fulano? Outra pessoa responde: ao lado do careca. Tristeza a parte, o calvo costuma responder: não existe mendigo careca, para indicar que é bem sucedido. Outros calvos impacientes costumam responder: Cabelo só nasce ao redor de orifícios que fedem.

Agora, alguns tratamentos podem ajudar aqueles que estão no início do processo da calvície, mas não são eficientes em todo mundo, segundo especialistas. Por isso o surgimento de um remédio que pode reverter a perda de cabelo tem sido muito comemorada.

Um artigo científico publicado na revista PLOS Biology anuncia um medicamento que foi desenvolvido para tratar osteoporose – uma doença em que os ossos começam a ficar fracos e podem se quebrar com facilidade – mas que pode ajudar a tratar a calvície também.

Infelizmente ele ainda não foi testado em humanos, por isso ainda estamos longe de vê-lo sendo receitado em consultórios médicos do mundo todo.

Os pesquisadores responsáveis pelo estudo começaram a investigar um medicamento chamado cyclosporina A, um remédio que pode suprimir o sistema imunológico. Ele é usado para tratar artrite reumatoide, doença de Crohn (que afeta o sistema digestivo) e também para prevenir que o corpo rejeite órgãos transplantados. Um de seus efeitos colaterais é o aumento do crescimento de cabelo e pelos.

Como você pode ter deduzido, suprimir seu sistema imunológico em troca de mais cabelo não é exatamente um bom negócio. Então os pesquisadores tentaram identificar o que no remédio causou o crescimento capilar para tentar isolar este processo sem interferir no sistema imunológico.

Ao analisar folículos capilares, eles encontraram uma proteína chamada SFRP1, que suprime o crescimento dos cabelos. Esta proteína foi afetada pela droga, o que significa que ela é provavelmente uma das responsáveis pela falta de crescimento capilar.

Os pesquisadores também identificaram outra medicação que afeta esta proteína. Este remédio se chama WAY-316606, criada para tratar osteoporose.

“O fato deste novo agente, que nunca tinha sido considerado em um contexto de perda capilar, promover o crescimento de cabelo é empolgante por conta de seu potencial: ele poderia um dia fazer uma grande diferença para pessoas que sofrem com perda capilar”, diz Nathan Hawkshaw, o autor principal do estudo.

Testar a droga em folículos ao invés de apenas em células é um passo importante para demonstrar aplicação prática. Mais pesquisas são necessárias antes disso.

As drogas usadas atualmente para perda capilar são Minoxidil e Finasteride. Mas elas não funcionam para muitos pacientes e podem causar efeitos colaterais sérios. O primeiro funciona em 30-40% dos pacientes e pode causar batimentos cardíacos acelerados e irritação. Quando as pessoas param de tomar o medicamento, o cabelo volta a cair sem ser substituído por novos fios. O segundo medicamento só pode ser usado por homens, mas não funciona para todos. Entre os efeitos colaterais estão disfunções sexuais graves que podem continuar mesmo com a descontinuação do remédio.

Até que o WAY-316606 seja testado em um grande grupo de pessoas por um longo período de tempo, é difícil dizer o quão bem ele funciona e o quão seguro ele é. Este processo de teste pode levar anos.

“Um teste clínico é necessário como próximo passo para nos dizer se esta droga ou componentes similares podem ser eficazes e seguros para pacientes com perda capilar”, diz Hawkshaw.