Kamélia abre oficialmente o Carnaval de Manaus

A boneca mais famosa e querida do carnaval de Manaus chegou à cidade na noite de sábado, 06/1. Com 79 anos de folia, a Kamélia chegou esbanjando charme e alegria e recebeu as chaves da cidade das mãos do prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, e da primeira-dama Elisabeth Valeiko, abrindo oficialmente o período de carnaval na cidade, cumprindo o que manda a tradição que se repete desde 1938 e que até já virou lei.

A Kamélia foi recepcionada no aeroporto Eduardo Gomes por um animado grupo tendo à frente o rei Momo e a rainha do carnaval, animados pela bateria da Escola de Samba Império da Kamélia, passistas, porta-bandeira e mestre sala e a diretoria do Olímpico Clube, onde se realiza, anualmente, o tradicional baile da Kamélia.

Recebida pelo prefeito e pela primeira-dama, a boneca vestida com sua esvoaçante roupa branca de baiana, não negou fogo e bailou com os anfitriões ao som de marchinhas de carnaval e sambas de enredo. A chegada da Kamélia e o ato de entrega da chave da cidade, que o prefeito Arthur Neto faz questão de cumprir, agora também estão revestidos de solenidade oficial, por conta da Lei 1.722/2013, de autoria do então vereador Arlindo Júnior e assinada pelo prefeito Arthur Neto, que define este momento como a abertura oficial do carnaval da cidade.

“É uma tradição que vem do tempo da minha juventude, dos meus avós e durante todos esses anos como prefeito eu sempre estive no aeroporto para receber a Kamélia e para entregar a chaves da cidade a ela, à rainha e ao rei do carnaval. Está aberta a temporada do carnaval em Manaus”, disse o prefeito.

E para provar que não se trata apenas de um ato oficial, o prefeito, a primeira-dama, e demais anfitriões, caíram no samba em pleno hall do aeroporto que viveu momentos de grande alegria e folia. Crianças, e adultos de todas as idades renderam-se aos encantos da boneca mais querida do carnaval, bailando e fazendo fotos para recordações.

A tradição da Kamélia existe desde 1938, quando o seu criador Cândido Jeremias Camaru comprou uma boneca negra, vestida de baiana, em uma conhecida loja de departamento na esquina das avenidas 7 de Setembro e Eduardo Ribeiro. Desde lá, ela se integrou à folia carnavalesca e se tornou um ícone do carnaval de Manaus. Em 2015, tornou-se patrimônio Cultural Imaterial do Estado do Amazonas, por meio da lei 304/2015, de autoria do atual vice-governador, Bosco Saraiva.

“Hoje a Kamélia é o único símbolo do carnaval. O Olímpico tenta, com a chegada da Kamélia, manter a tradição dos bailes de carnaval”, afirma o presidente do Olímpico, Almério Botelho.

Após a primeira apresentação no aeroporto, a Kamélia seguiu em carreata em direção ao Olímpico Clube, localizado na zona Oeste da cidade, onde foi realizado o primeiro baile de carnaval de Manaus.