Boi Caprichoso une culturas do Amazonas e do Pará

A Diretoria do Boi-Bumbá Caprichoso convidou as principais culturas do Estado do Pará e do Amazonas para agregar valores ao projeto preparado para a conquista do título de bicampeão do Festival Folclórico de Parintins no ano de 2018.

Na visão de Babá Tupinambá, presidente do Boi Caprichoso, essas manifestações culturais promoveram revoluções nas respectivas cidades de origem, sejam elas na área da dança ou na arte, e não poderiam ficar de fora do projeto de 2018, porque cada uma possui uma forte representação dos conhecimentos populares tradicionais da Amazônia. No Pará, o Boi Caprichoso firmou parceria com a Prefeitura de Santarém, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, no final do mês de janeiro deste ano.

Já no início do mês de fevereiro, o presidente do Caprichoso foi ao município de Juruti, no oeste do Pará, selar parceria com a Tribo Munduruku e com a Tribo Muirapinima. As Associações Folclóricas Acará Disco e Cardinal, protagonistas do Festival do Peixe Ornamental de Barcelos, no Amazonas, abraçaram o convite de Babá Tupinambá para somar com o Boi Caprichoso. Na manhã desta segunda-feira, 5/2, o prefeito de Barcelos, Edson Mendes, fechou parceria com o presidente do Caprichoso.

Babá Tupinambá diz que os talentos de outras cidades do Amazonas e Pará, com aval do Conselho de Arte, somam e enriquecem os espetáculos do Boi Caprichoso. O coreógrafo Jair Almeida acredita que essa parceria com as tribos de Juruti, por exemplo, agrega valor para o crescimento da arte e da cultura universal. “O nosso festival cresceu graças a essas cidades que criaram suas festas e se espelharam no boi. Vamos ampliar nossa festa a partir desse olhar de resgate das raízes”, destaca o coreógrafo.

Conquistar o título de bicampeão do Boi Caprichoso em 2018 é o desafio a ser enfrentado pelo presidente Babá Tupinambá que, ao buscar parceria além de Parintins, não mede esforços para proporcionar condições necessárias ao bumbá. “Nosso projeto boi de arena já está pronto e começa a se materializar com a entrada dos artistas em galpão. Nosso trabalho é de dedicação, de diálogo, de suor e as outras cidades acreditam no Caprichoso. Estamos confiantes e convictos de que trilhamos o caminho certo”, ressaltou o presidente.

Deixe uma resposta