Ação e Reação

Apesar de ter sido condenado até agora em apenas em um dos seis processos a que responde na Justiça Federal, o ex-presidente Lula, na minha visão é o melhor exemplo da 3ª Lei de Newton (Ação e Reação). Nunca o efeito bumerangue foi tão devastador na vida de um sujeito.

O ex-presidente Lula começou a colher os frutos amargos de tudo que plantou ao longo de sua vida. Além de pecados capitais, como gula, luxúria, avareza, ira, soberba, preguiça e inveja, Lula cometeu os mais variados crimes.

Prepotente e arrogante, o petista foi duramente atingido pelas consequências de seus erros históricos e perdeu praticamente tudo que tinha. Ficou sem o tríplex, o sítio de Atibaia, a cobertura em São Bernardo, sem as “palestras” bancadas pela Odebrecht, sem o tesouro que roubou do Palácio do Planalto, sem os milhões em suas contas, sem a mulher, sem moral e sem credibilidade. Por fim, Lula perdeu a própria liberdade e foi trancado em uma jaula, isolado do convívio com a sociedade que tanto judiou. O petista tem se queixado do isolamento e da solidão na prisão. E chora, não por arrependimento, mas simplesmente porque perdeu tudo, exceto alguns “convertidos” que o idolatram.

Desesperado, Lula tem mostrado desequilibro ao emitir o som dos desesperados na cela da Polícia Federal. O condenado tem uma certeza: jamais voltará ao poder. O brasileiro não aceita mais ser governado por um criminoso. Um final tenebroso para alguém que trocou a dignidade por dinheiro, muito dinheiro.

*Yanna Bach é professora aposentada.

Deixe uma resposta