Vivo ou Morto?

O “político Schrödinger” Lula da Silva está a mesmo tempo vivo e morto. A ideia parece estranha, mas analisando a situação do ex-presidente, parece que o Supremo Tribunal Federal tem em mãos um problema que exige conhecimento do mundo subatômico – um mundo menor que o átomo.

Para o caro leitor entender melhor, o “Gato de Schrödinger” é a ideia estranha produzida pela mente humana. Trata-se de uma experiência imaginária, na qual um gato, no papel de cobaia, está vivo e morto ao mesmo tempo.

Não estamos escrevendo sobre Espiritismo, mas de Mecânica Quântica, o ramo da Física que estuda o mundo das partículas subatômicas, uma região nebulosa para a maioria dos humanos que desconhecem a amplitude da imaginação.

A hipótese Física foi concebida pelo físico austríaco Erwin Schrödinger, um dos mais brilhantes cientistas do século XX. Sua intenção era mostrar como o comportamento das partículas subatômicas parece ilógico se aplicado numa situação fácil de ser visualizada, como um gato preso numa caixa fechada. Na situação proposta por ele, a vida do animal ficaria à mercê de partículas radioativas. Se elas circulassem pela caixa, o gato morreria; caso contrário, ele permaneceria vivo. Até aí, não há nada a contestar.

A história parece ficar maluca quando analisada de acordo com as leis do mundo subatômico, segundo as quais ambas as possibilidades podem acontecer ao mesmo tempo – deixando o animal simultaneamente vivo e morto. Mas e se um cientista olhasse para dentro da caixa? Ele não veria nada de mais, apenas um gato – vivo ou morto. Isso porque, segundo a Física Quântica, se houvesse o mínimo de interferência, como uma fonte de luz utilizada para observar o fenômeno, as realidades paralelas do mundo subatômico entrariam em colapso e só veríamos uma delas. Por isso, nem adianta tentar realizar a experiência na prática.

Achou difícil entender essa maluquice? Tudo bem, os melhores físicos têm o mesmo problema. “Esse exemplo mostra que ainda não entendemos as implicações mais profundas da Mecânica Quântica.

Notaram a semelhança com a situação do condenado Lula da Silva? Ele está vivo ou morto? Lula se vendo como o elemento da experiência, se sente vivo; para os homens que têm o hábito da leitura, o ex-presidente está morto. Por este motivo ele pode ser considerado o “político Schrödinger”.

Se você, caro leitor, olhar dentro da caixa, verá o ex-presidente vivo ou morto? A interpretação dessa dualidade está nas mãos dos ministros do STF. Para a Física, certamente, a questão está resolvida: Lula está “morto”. Só ele ainda não sabe…

*Rosalvo Reis é editor do Portal Roteiro de Notícias e professor de Física

Deixe uma resposta