A Era da Disrupção!

Os avanços tecnológicos vêm transformando o planeta numa velocidade incrível, criando novas soluções para velhos e recentes problemas, originando e remodelando modelos de negócios, e modificando relacionamentos entre empresas e consumidores. Mas, muito mais que isso, há uma ruptura no modo como pensamos e no mundo como conhecemos, o que marca o início do que chamo da Era da Disrupção, e isso não é coisa de filme de ficção científica e nem fruto de previsão de bola de cristal. É só parar e observar! Mas será que estamos preparados para esse panorama tão diferente e cheio de novidades?

Tecnologia com emoção

O atual estágio do desenvolvimento tecnológico, com o uso da inteligência artificial, realidade virtual e automação tem criado e irá criar novas profissões nos próximos anos e que substituíram boa parte das que conhecemos atualmente e, além da parte técnica essencial dessas novas profissões, as empresas precisarão de profissionais cada vez mais emocionalmente preparados para atuarem num cenário imprevisível, elástico e líquido. E é aí que muitos de nós falhamos!

Porque é muito mais fácil fazer um curso de pós-doutorado do que ter o foco e a paciência em se autoconhecer e mudar padrões de comportamento.

Pelo ralo

Toda aquela experiência de mais de 20 ou 30 anos de mercado não serve para muita coisa, pois os processos, procedimentos, o modo e a forma de fazer ou produzir também estão em plena transmutação. Então é muito fácil ficar pra trás.

A deseducação

Na educação, o ritmo ainda segue acompanhando o século passado em total descompasso com a realidade do momento e boa parte do que os estudantes estão aprendendo hoje também não terá muita utilidade! E pouco está sendo feito em relação a isso. Afinal, as crianças e os jovens são ou não o futuro do Brasil?

Torre de Babel

As redes sociais trouxeram muita coisa boa, mas também um monte de lixo. O problema é que um espaço democrático é usado com frequência para destilar ódio, ignorância, imoralidade e um monte de bobagens que bagunçam os nossos princípios e valores, poder de discernimento e julgamento, afetam nossas emoções e sentimentos, gerando impactos nos nossos relacionamentos.

Com tanta informação, desinformação, fake news e absurdos é fácil perder a noção do que é certo ou errado, e neste mundo em plena disrupção, eu te pergunto: o que é certo ou errado? O que realmente permanece? O que deve ou não ser descontinuado?

E voltando à primeira questão que coloquei no início deste texto, acredito que os desafios serão muitos num novo mundo que surge dia após dia. Alguns serão ligados ao íntimo da psicologia humana, como a capacidade de se autoconhecer, saber gerenciar as emoções, fazer boa leitura e análise do ambiente e entorno, e tomar decisões baseadas em estratégias. Mas, acima de tudo será importante ter a humildade em querer aprender o tempo todo.

Pois, num contexto em que tudo se desmancha rapidamente no ar e que quase nada sobrevive por mais de uma semana, a única certeza que se estabelece é que estamos no início da Era da Disrupção!

www.cristinamonte.com.br

*Cristina Monte é jornalista, especialista em Comunicação Empresarial (Cásper Líbero), Responsabilidade Social (FUCAPI) e em Divulgação Científica em Saúde na Amazônia (FIOCRUZ-AM). Além disso, Cristina é graduada em História pela UFAM.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *