Semsa fortalece análises clínicas

Os Laboratórios Distritais, que realizam análises clínicas em quatro pontos da cidade e na maternidade “Moura Tapajóz” serão equipados, com novos aparelhos. A entrega do material que irá incrementar a informática e os microscópios para os processos de análises clínicas, será no dia 25/10, às 15h, no auditório da sede da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), na avenida Mário Ipiranga Monteiro, Adrianópolis, Zona Centro-Sul. Os equipamentos vão fortalecer o atendimento nos laboratórios distritais, especificamente no diagnóstico da tuberculose.

Na ocasião, será feito o anúncio do resultado da avaliação realizada pelo Programa Nacional de Controle de Qualidade (PNCQ). Os laboratórios realizaram testes cujos resultados foram considerados com alto grau de acerto.

O resultado positivo conquistado, de acordo com o secretário municipal de saúde, Marcelo Magaldi, revela a seriedade e a capacidade técnica do trabalho realizado dentro dos laboratórios dos distritos de saúde da capital.

“O grau de acerto das análises clínicas foi tão alto que esses laboratórios receberão placas da Associação Brasileira de Análises Clínicas (ABAC), o que credencia cada um deles a um novo processo de avaliação da qualidade, ainda mais criterioso”, declarou Magaldi.

Conforme a gerente de apoio diagnóstico da Semsa, Ana Paula Neves, atuam nos laboratórios profissionais bioquímicos e técnicos de patologia clínica. Por ano, são realizadas mais de 3 milhões de análises.

“Os novos equipamentos vão dar ainda mais segurança técnica e qualidade no atendimento ao público que nos procura para realizar exames”, informou Ana Neves.
Histórico de bons resultados

Esta semana, alguns resultados alcançados pela equipe no diagnóstico e tratamento de tuberculose e HIV, foram apresentados durante o 1º Simpósio Estadual de Tuberculose e HIV e foram premiados no chamado “Oscar na Tuberculose no Amazonas”.

Manaus, representada pela Semsa, recebeu Certificação dentro dos critérios de município que alcançou, em 2016, valor igual ou superior a 75% no indicador de proporção de novos casos de Tuberculose testada para HIV (o percentual de Manaus foi 76,4%), contribuindo com o Sistema Único de Saúde (SUS) no controle da doença no Amazonas; e no critério de participação no controle de qualidade do Laboratório Central (Lacen), em 2016.