Luiz Castro critica acordo da bancada federal com o Maranhão

Manaus (AM) – “Eu penso que é a tática do desespero, sem nenhuma estratégia”, assim o deputado Luiz Castro (Rede) repercutiu o acordo dos deputados federais e senadores amazonenses com a bancada do Maranhão para apoiar a criação de uma Zona Franca no estado nordestino, em troca de votos favoráveis para aprovar o decreto que pretende reestabelecer o incentivo revogado pelo Governo Federal aos concentrados de refrigerantes na Zona Franca de Manaus (ZFM). O deputado criticou o acerto durante seu pronunciamento na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), na manhã desta terça-feira, 19/6.

O suposto acordo teria acontecido na última quarta-feira (13), em Sessão da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), do Senado Federal. Os senadores amazonenses teriam aceitado colocar novamente em pauta o projeto de criação da Zona de Exportação do Maranhão (Zema), que propõe a isenção de tributos sobre insumos de produção.

Segundo Castro, da mesma forma que o Maranhão pretende ter uma Zona Franca, o Ceará, o Amapá, o Acre, Pernambuco, Paraíba e Bahia também pretendem. Desta forma, destacou o parlamentar, estaria sendo aberta uma “prerrogativa” para todos esses outros Estados que sonham com uma Zona Franza e que os votos apenas dos parlamentares do Maranhão e do Amazonas essa não serão suficientes para resolver essa situação.

“Essa estratégia não é aquela de tirar os anéis e ficar com os dedos, e sim tirar o dedo pra ficar o anel”, disse o deputado, que ainda cobrou “juízo” da bancada federal amazonense. “Não pensem apenas nas suas reeleições, pensem no seu dever para com o Estado do Amazonas, para com a sociedade”, concluiu.